quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Consultoria Aporthe Social certifica a Instituição Centro de Referencia Raio de Sol de Aragoiânia/GO no Projeto de Melhoria na Gestão Administrativa e Financeira, com parceria com entidade européia

Consultoria Aporthe Social certifica a Instituição Centro de Referencia Raio de Sol de Aragoiânia/GO no Projeto de Melhoria na Gestão Administrativa e Financeira, com parceria com entidade européia

A Consultoria Aporthe Social Consultoria e Gestão Social certificou a Instituição Centro de Referencia Raio de Sol no Projeto de Melhoria na Gestão Administrativa e Financeira, neste projeto, em uma parceria inédita com uma instituição filantrópica européia.

A Instituição Centro de Referencia Raio de Sol, localizada em Aragoiânia, cidade da região metropolitana de Goiânia, foi certificada pela Aporthe Social, por ter cumprido todos os requisitos exigidos na aplicação e participação do programa de gestão e qualidade e no Projeto RotAção, passando pelas etapas de identificação, treinamento e aplicação na melhoria administrativa, contábil e financeira de sua organização.

O Projeto, oferecido de forma voluntária e sem custo para as OSC´s - Organizações da Sociedade Civil (ONG´s) da região de Goiânia.


Clique ou copie este link e saiba mais sobre o projeto e como você poderá indicar uma instituição para receber este projeto sem custo:

http://aportheconsultoria.blogspot.com.br/2016/11/consultoria-aporthe-social-certifica.html


segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Palestra "Economia Familar" na Escola Superior da Policia Civil de Goiás/GO - 26/11/2016

A convite da coordenação do PIM - Projeto Investigador Mirim, da Escola Superior da Policia Civil de Goiás, estaremos conversando com as famílias das crianças que são atendidas por este projeto social, dedicado a famílias de baixa renda da região, sobre os riscos, as dificuldades e ferramentas de enfrentar o endividamento familiar.
A palestra será feita sem qualquer custo pelo Consultor Luciano Malpelli (Aporthe Social Consultoria e Gestão Social), no dia 26/11/2016 na ESPC/GO, em Goiânia/GO.

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Conselho de Usuários Telefonia e Internet Goiás- ELEIÇÃO 2016/17 - Votação até dia 15/10/2016

Prezadas(os),

Estamos concorrendo para uma das vagas do CONSELHO DE USUÁRIOS DA CLARO, NET, EMBRATEL - 2016/2017.
Mesmo sendo um trabalho voluntário (sem remuneração), resolvemos nos candidatar a uma das 6 vagas pela região de Goias, pois sei muito bem quantos problemas temos com as telefonias, internet e tv a cabo. É algo que "brigamos" há mais de 8 anos, desde o lançamento do blog que já tem 100 mil acessos : http://kdabandalarga.blogspot.com.br

Para votar é fácil:
1) Acesse o site do Conselho: http://www.conselhodeusuariosamx2017.com.br/ 
2) Clique em VOTAR (final da página)
3) Selecione GOIAS e digite o seu CPF (é seguro e controlado pela ANATEL)
4) Clique em VOTAR
5) Clique na LETRA "L"
6) CLique no ÍCONE VERMELHO depois dos nomes e vá até a pagina 5/7
7) Clique no LUCIANO MALPELLI e + 5 nomes (qualquer um), pois você tem que escolher pelo menos 6 nomes senão não libera a página.
8) Clique em CONCLUIR A VOTAÇÃO.

PRONTO! OBRIGADO!

Se eleitos voltaremos pedindo para mandarem as suas reclamações para apresentá-las nas reuniões do Conselho de Usuários.

Grande abraço,

Luciano Malpelli

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

A Aporthe Social fará atividade no Seminário de Capacitação para ONGs "Aprimorando Conhecimentos & Fortalecendo Entidades na Área da Pessoa com Deficiência (PCD)" - Goiânia 2016

A Aporthe Social Consultoria e Gestão Social foi convidada pelo Governo de Goiás, por intermédio da Secretaria Cidadã, a realizar uma atividade no dia 14 de setembro, às 10 horas, no Seminário de Capacitação para ONGs "Aprimorando Conhecimentos & Fortalecendo Entidades na Área da Pessoa com Deficiência (PCD)". 
O encontro será realizado entre os dias 12 e 16 de setembro deste ano e é aberto a todas as entidades que atuam com Pessoas Com Deficiência (PCD), sejam associações, entidades filantrópicas e outros. 
O evento será das 8 às 18 horas, no Augustu’s Hotel, à Rua 4, nº 65, Centro, em Goiânia.
O seminário tem como intuito promover o fortalecimento das ONGs que atuam na área de atenção à pessoa com deficiência em todo o Estado de Goiás e contará com palestrantes de Goiás, Distrito Federal e São Paulo. Entre eles, Luciano Malpelli (Aporthe Social), Roseane Cavalcante, da Secretaria Especial dos Direitos da Pessoa Com Deficiência do Ministério da Justiça e Cidadania e diversos palestrantes da área. 
Serão abordadas as temáticas sobre o panorama e perspectivas do arcabouço legal; cadastramento e gestão de convênios com o governo federal por meio do portal Siconv; informações quanto ao gerenciamento estratégico das organizações; elaboração de projetos sociais de captação de recursos, inserção do projeto, execução do projeto; e prestação de contas.



sexta-feira, 29 de julho de 2016

Geração Z: Esta perdeu a chance de mudar o mundo!

Para os estudiosos do tema “sociedade”, as gerações das pessoas que nasceram depois da II Grande Guerra Mundial, foram batizadas como: Baby Boomers (ou, em uma tradução livre: “explosão de bebes”) que nasceram nos anos 40 e 50 e ficaram conhecidos pelo lema: ‘Paz, amor e sexo livre’. Depois veio a Geração X, dos que nasceram nos anos 60 e 70 e foi uma geração extremamente competitiva onde o trabalho fez parte da vida desta geração e onde se sentiam úteis, com a oportunidade de produzir e de se relacionar com outras pessoas. Em seguida a Geração Y, dos nascidos a partir da década de 80, acostumados a não reverenciar hierarquias e ligados à alta tecnologia, eles buscam o crescimento cultural, intelectual, social e querem unir trabalho com prazer. Os profissionais dessa geração nasceram vivendo em ação, estimulados por múltiplas tarefas e atividades.
Mas vamos focar da geração que perdeu a vez, a contemporânea e atualíssima Geração Z, das pessoas nascidas em meados dos anos 90 e são conhecidas por serem nativos digitais, sendo muito familiarizados com a tecnologia e redes sociais como YouTube, Google, Facebook, Instagran, Celulares, Tablet´s, ou seja, são uma realidade conectada à Internet, longe das cognitividades e de valores familiares, como o estudar para obter conhecimento e qualificação ou sentar-se à mesa e conversar com os pais ou com os irmãos. Também não são tão expressivos quanto aos Emocions do Whatsapp´s.
Esta Geração Z é formada pelos estão saindo ou que ainda não saíram da escola e ainda não decidiram a profissão a ser exercida no futuro.

A Geração Z também se destaca por sua excentricidade e por querer tudo para agora e sem paciência com os mais velhos, mesmo que estes “mais velhos” sejam jovens-adultos da Geração Y.
Este tipo de atitude sugere que tais jovens terão sérios problemas no mercado de trabalho, logo quando serão exigidas habilidades de convivência na sociedade.
Não se identifica na Geração Z a coletividade, o respeito, a tolerância e tão pouco o interesse na busca de conhecimento ou da construção de alguma realmente significava para melhoraria da vida.
Os jovens da Geração Z estão vazios nestes conteúdos, provavelmente porque estão sujeitos à vida única na sociedade virtual individualista.
Uma geração inteira das pessoas que perderam a oportunidade de melhorar o mundo!
Se buscarmos nas gerações anteriores, desde a Baby Boomers, encontraremos milhares de coisas realizadas em suas épocas, como inovações, desenvolvimentos tecnológicos, melhoria e proteção ao meio ambiente, respeito às mulheres, aos idosos, às classes sócias e étnicas.
Milhares de fantásticas contribuições construídas por gerações anteriores e disponibilizadas aqui para o usufruto das então “futuras gerações”.
E que vemos hoje na Geração “Z”?
Vemos jovens que acreditam piamente que fazer um trabalho para a escola sobre um assunto, é o mesmo que dar Control C e Control V no primeiro arquivo disponível no resultado da pesquisa no Google.
Hoje, vemos uma geração em que os jovens acreditam que, para “se formar”, basta passar pela escola sem qualquer necessidade de aprender e apreender, mesmo porque, pesquisas comprovam que a sociedade não os cobra por resultados ou os  penaliza com reprovação, culpa da medíocre proposta política de apresentar um índice de quantidade de alunos que completam o ciclo inicial, em desprezo ao índice de qualidade em que, por exemplo, estes alunos, ao final, não conseguem ler e compreender um único texto (mesmo que este texto esteja no Google).
Não entenda você, caro leitor, que estamos aqui enaltecendo a minha geração (ela é a Geração X) em detrimento à geração atual (Z) que talvez seja a sua, mas precisaríamos externar a decepção de um profissional e também educador, que apostou muito e irá receber quase nada.
Uma geração que teve às suas mãos o auge da tecnologia e da possibilidade do conhecimento em tempo real, diferente que a geração anterior, já que as informações chegavam aos olhos meses depois e em formatos de livros ou disquetes e hoje as tem disponíveis em milésimos de segundos, e vindas do mundo todo.
Uma geração que teve às suas mãos professores, mestres, doutores capacitados e qualificados, dispostos a ofertar a troca do conhecimento, não poderia estar assim.
Uma geração que teve à suas mãos a chance de conhecer os sábios, os idosos, os estudiosos da geração anterior, não poderia oferecer o desprezo atual.
É realmente uma pena vermos uma geração toda desprezar tudo isso que construímos sem um mínimo de possibilidade de, ao menos, saber do que se trata.
O pior ainda é sabermos que esta geração descontruiu tanta coisa, que nem mesmo as gerações Z², W, ou sabe-se lá o nome que darão, terão oportunidade de recuperar.
Não dá para confiarmos no sucesso desta geração mas esperamos que nossos descendentes tenham uma melhor sorte.
Perdemos a chance...mais uma vez!

Luciano Malpelli
Administrador, educador, consultor empresarial e gestor social.
http://lucianomalpelli.blogspot.com.br
29/Julho/2016